+ Responder ao Tópico
Resultados 1 a 8 de 8

Tópico: Todos os Satélites que podemos receber em Portugal

  1. #1
    Membro Respeitado lusomaco Sei desbloquear um telemóvel
    Registo
    17-06-2005
    Local
    Braga
    Idade
    41
    Msgs
    600
    Rep Power
    122

    Default Todos os Satélites que podemos receber em Portugal

    Relativamente aos satélites que podemos receber na nossa posição geográfica, tendo em conta as condições necessárias para a sua recepção bem como, por outro lado, o maior ou menor grau de interesse que cada um dos repetidores espaciais poderá eventualmente despertar aos interessados na recepção satélite. Assim, iremos fazer aqui novamente (agora actualizado) um varrimento orbital no sentido de Este para Oeste, indicando quais as condições de recepção de cada um dos satélites, o equipamento mínimo necessário e também uma breve descrição dos canais de televisão transmitidos por cada um deles, de modo a complementar o mais possível a informação relativa a cada posição orbital…

    53º Este Express AM-22
    É um satélite russo da nova geração, pertencente à empresa RSCC. A sua posição orbital implica um ângulo de elevação relativamente baixo, na ordem dos 13º, pelo que é por vezes difícil de “encontrar”. Contudo, devido à sua boa potência de emissão, é possível captá-lo em boas condições empregando antenas com um diâmetro mínimo de 70 cm. Os canais de televisão transmitidos por este satélite despertam bastante interesse na comunidade russa e ucraniana, principalmente os STS e o Neo TV, mas para os portugueses, devido a serem maioritariamente falados em russo, poderão interessar somente pela curiosidade ou para aqueles que percebam aquele idioma.

    49º Este Yamal 202
    Satélite lançado em 24 Novembro de 2003, é pertença da companhia russa Gazcom. Transmite exclusivamente em banda C, podendo ser recebido em Portugal com antenas de diâmetro mínimo na ordem dos 1,30 m. Embora possa ser bem recebido na nossa posição geográfica, em condições muito acima do razoável, o seu espectro televisivo não é muito atraente, na medida em que são emitidos poucos canais, nomeadamente russos, indianos e de outras origens.

    45º Este PAS 12
    Antigo satélite de nome Europstar, foi entretanto adquirido pela Panamsat para reforçar a oferta de serviços para a Europa e Médio Oriente, podendo ainda oferecer igualmente serviços para a parte Oeste da Ásia e continente africano. Sendo um satélite de grande potência de emissão, pode ser captado em Portugal com antenas de diâmetro na ordem dos 60 cm. Nesta fase ainda só emite dois canais de televisão para a Europa, respectivamente o polaco Hipika TV e o francês Numericable, tendo por esse motivo um interesse reduzidíssimo.

    42º Este Turksat 1C e Eurasiasat 1
    Grupo de satélites destinados à emissão de “bouquets” de canais de televisão para a Turquia. O Turksat não é possível de ser captado em Portugal, devido ao seu diagrama de irradiação não cobrir o nosso território; mas, em contrapartida, o Eurasiasat, embora o seu diagrama esteja praticamente no início da zona de penumbra em relação ao nosso país, poderá ser recebido com antenas com diâmetros de 1,30 m ou dimensão superior.

    40º Este Express AM 1
    Segundo os “footprints” fornecidos pelo operador, não é possível a recepção deste satélite no nosso país.

    39º Este Hellas Sat
    Satélite pertencente ao consórcio grego HELLAS SAT Consortium Ltd, dispõe basicamente de três feixes de emissão: o “S2”, dirigido para a Europa Central, Médio Oriente e Rússia; e os restantes dois, com potência de emissão elevada, respectivamente o “F1” e o “F2”, dirigidos para a Europa, Bacia Mediterrânica e parte Sul dos países escandinavos. Neste satélite são transmitidos diversos canais de televisão para países da área mediterrânica em modo livre, alguns “bouquets” digitais para a Grécia, como por exemplo o OTE e por assinatura Atina Sat TV, e para a Bulgária o Bulsatcom. Para a recepção do feixe “F1” as antenas recomendadas rondam os 80 cm e para o “F2”, por ter uma potência maior, podem-se usar antenas com 60 cm de diâmetro.

    38º Este Paksat 1
    É o primeiro satélite paquistanês. Embora transmita em banda C e Ku, para a Europa só é possível a recepção em banda C. De acordo com o “footprint” fornecido pelo operador, devido ao nosso país estar abrangido por uma linha de potência inferior a 28 dBW, é praticamente impossível ser recebido em Portugal.

    36º Este Eutelsat W4 e Sesat 1
    É uma posição orbital que se recebe muito bem em Portugal. Contudo, tem o problema de os canais que eventualmente mais possam interessar os aficionados da televisão por satélite pertencerem ao “bouquet” digital da Multichoice, sendo portanto transmitidos em modo codificado. Há, no entanto, bastantes canais que são transmitidos livres e, assim, poderão ser seguidos por todos os interessados. O diâmetro de antenas recomendado é na ordem dos 75 cm (mínimo).

    30,5º Este Arabsat 2B
    Posição orbital com bom sinal de recepção em Portugal tanto em banda C como em banda Ku. Contudo, é um tipo de emissão que poderá ter maior interesse para a comunidade islâmica. As antenas a utilizar podem em banda Ku ter diâmetros mínimos a partir dos 75 cm e para a banda C igual ou superior a 1,80 m.

    28,2º e 28,5º Este
    Astra 2A/2B/2D e Eurobird 1
    Como tem sido largamente divulgado na Tele Satélite, esta é uma das posições orbitais mais apetecidas e que ganhou redobrado interesse com o início da transmissão, há cerca de três anos, do “bouquet” digital da BBC em regime livre, facto este que provocou uma onda de entusiasmo por toda a Europa. Podem ainda ser recepcionados, além de diversos canais pertencentes ou a serem emitidos através da Sky, outros operadores que igualmente emitem sem codificação neste satélite. As condições de recepção destes quatro satélites são óptimas relativamente aos feixes de transmissão que abrangem a Península Ibérica, respectivamente os feixes “South” (Astras) e “Fixed” e “S1” (Eurobird 1). Os feixes “North”, com excepção do Astra 2D, têm uma área de iluminação radioeléctrica mais restrita, atingindo no seu máximo a zona Nordeste da Península Ibérica. No caso do “footprint” do Astra 2D (satélite este que foi objecto de vários artigos na Tele Satélite acerca das suas características de irradiação), conclui-se que a área abrangida pelo satélite privilegia os países ibéricos, permitindo deste modo que as BBC e demais canais nele transmitidos sejam recebidos com antenas de diâmetro na ordem de 1,10 m. Sintetizando: nos satélites Astra 2A e 2B só os feixes “South” é que se podem captar, a partir de antenas com diâmetros na ordem dos 60 cm, não sendo possível a recepção do feixe “North”; quanto ao Astra 2D, é possível ser captado com antenas com diâmetros a partir de 1,10 metros; no satélite Eurobird 1, somente os feixes “Fixed” e “F1” é que se poderão receber, com antenas de diâmetro superior a 80 cm. Embora pelos “footprints” que possuímos nas Regiões Autónomas por princípio não seria possível receber estes satélites, por informações que nos chegam de leitores dessas regiões sabemos que nos Açores é possível receber o Astra 2D com uma antena com um diâmetro de cerca de 1,80 metros; e na Madeira será possível a recepção dos feixes “South” com antenas na ordem de 1,20 a 1,30 m e do Astra 2D com uma parábola de diâmetro na ordem dos 1,50 m.

    26º Este Arabsat 2C/2D/3A
    Outro conjunto de satélites que poderá eventualmente ter maior sucesso junto da comunidade islâmica. É possível de ser recebido em banda C com antenas na ordem de 1,50 m ou superior e na banda Ku com antenas de diâmetro mínimo na ordem dos 90 cm.

    23,5º Este Astra 1D/3A
    Estes satélites têm emissão dirigida para o território alemão, pelo que não é possível a sua recepção em Portugal.

    21,6º Este Eutelsat W6
    Este satélite tem o seu feixe de emissão dirigido para o centro do Mediterrâneo, não sendo possível a sua recepção em Portugal.

    19,2º Este Astra 1C/1E/1F/1G/1H/2C
    É considerada uma das posições orbitais mais “quentes” da “Cintura de Clark”. Composta neste momento por seis satélites, tem a particularidade de ser a única posição orbital onde continua a ser transmitido um número muito elevado de canais de televisão em modo analógico, facto este que ainda prende os fãs deste formato de emissão. Embora seja considerado um sistema de satélites “muito alemão”, devido ao facto da difusão da quase totalidade dos canais de televisão em analógico ser feita preferencialmente para o território alemão, o certo é que se poderão encontrar diversos canais e “bouquets” digitais de diversas proveniências. A recepção destes satélites é bastante fácil, com excepção do Astra 1C, para o qual será conveniente usar como mínimo antenas de 1 metro. Relativamente aos restantes repetidores espaciais, poderão ser recepcionados, tendo em atenção algumas pequenas diferenças relativas à potência na área de cobertura que abrange Portugal, com diâmetros de antenas mínimos na ordem dos 60 a 70 cm.

    16º Este Eutelsat W2
    Satélite que divide o seu espectro de emissão entre as chamadas ligações técnicas e “bouquets” digitais de televisão por assinatura, embora se possa receber igualmente um bom número de canais de televisão em aberto. De destacar alguns pacotes de televisão por assinatura mais importantes neste satélite, especialmente de países do Leste europeu, como por exemplo o búlgaro ITV e os albaneses Albaniasat e DigiAlb. As dimensões mínimas para a recepção deste satélite são: para a recepção dos canais de televisão comercial a partir de 60 cm; para a recepção das ligações técnicas, principalmente as emitidas por SNG, deverão ser superiores a 80 cm. Nas Regiões Autónomas: os diâmetros de antena aconselhados são de 90 cm para a Madeira; e para os Açores a partir das curvas de potência fornecidas pelo operador a recepção parece não ser possível, mas, embora não tenhamos nenhuma informação acerca da captação deste satélite, tendo em conta o que acontece com muitos outros repetidores espaciais poder-se-á eventualmente com antenas de grande dimensão captar alguns sinais dentro da zona de penumbra.

    13º Este Hot Bird 1/2/3/4/6
    A par da posição orbital dos 19,2º Este, esta é outra locação orbital “quente”, aliás bastante “quente”. Com uma grande variedade quanto à proveniência dos canais e “bouquets” de televisão aqui transmitidos, pode-se por isso afirmar que praticamente existe um canal de quase todo o Mundo neste satélite, o que invalida, pela nossa parte, qualquer referência especial a um canal ou grupo de canais, por se considerar acessória. Todos os satélites desta posição orbital podem ser recepcionados em Portugal usando antenas com um mínimo de 60 cm. Nas Regiões Autónomas: em relação aos Açores, para os Hot Bird 1 e 4 não parece ser possível a sua recepção e o Hot Bird 6 será possível somente com antenas na ordem dos 1,20 metros; quanto aos Hot Bird 2 e 3, as dimensões serão igualmente na ordem dos 60 cm (como diâmetro mínimo); relativamente à Madeira, os satélites Hot Bird 2 e 3 podem ser recebidos com antenas na ordem dos 60 cm (mínimo), enquanto para os Hot Bird 1, 4 e 6 o diâmetro mínimo de antena aconselhado rondará os 90 cm.

    10º Este Eutelsat W1
    É um satélite cujo serviço é mais voltado para a transmissão de ligações técnicas do que para a difusão de canais de televisão ou “bouquets” digitais. A partir dos “footprints” fornecidos pela Eutelsat, a sua cobertura radioeléctrica para a zona geográfica onde nos encontramos não é muito potente, contudo pela nossa experimentação concluiu-se que para a recepção da maioria dos canais de televisão antenas com um mínimo de 60 cm de diâmetro são suficientes (com boas condições atmosféricas). Para as ligações técnicas, o diâmetro aconselhado será de 80 cm, ou superior. Como acontece em relação aos Hot Bird, nas Regiões Autónomas os diâmetros de antena aconselhados serão de 1,20 m para os Açores e de 90 cm para a Madeira.

    7º Este Eutelsat W3A
    Outro satélite com uma componente muito forte em ligações técnicas, mas que felizmente comporta um elevado número de canais de televisão de índole comercial, pelo que tem um interesse mediático superior. São assim difundidos um número importante de canais e pacotes digitais de televisão, quer em modo livre como codificados, exponenciando o interesse por esta posição orbital. Segundo os “footprints” fornecidos pelo operador, as antenas a utilizar rondarão os diâmetros (mínimos) de 60 cm para o continente, 70 a 80 cm para a Madeira e de 80 a 90 cm para os Açores (somente feixes “Europa A” e “Europa C”).

    5º Este Sirius 2/3
    Nesta posição orbital estão posicionados os satélites Sirius 2 e 3. O Sirius 3 tem a emissão direccionada para os países nórdicos, não sendo possível a sua recepção na Península Ibérica. Quanto ao Sirius 2, os diagramas de irradiação abrangem três áreas distintas, interessando somente para o nosso território o feixe Europe BSS. Este satélite é muito procurado pelos cidadãos do Leste europeu, especialmente russos, búlgaros e ucranianos, devido a serem emitidos através deste repetidor espacial alguns canais de televisão em claro, ou parcialmente em claro, oriundos dos seus respectivos países de origem. Em Portugal este satélite pode receber-se com antenas de diâmetro a partir dos 60 cm, mas a dimensão mínima mais aconselhável será os 80 cm.

    1º Oeste Intelsat 10-02 e Thor 2/3
    Com excepção do Intelsat 10-02, os restantes satélites existentes nesta posição orbital não são passíveis de recepção em Portugal. Relativamente ao Intelsat 10-02, é um satélite que transmite tanto na banda C como em banda Ku. Embora seja um satélite de grande potência de emissão em ambas as bandas, tem contudo um espectro televisivo muito limitado, podendo-se destacar na difusão em banda C os “bouquets” digitais de distribuição de canais de televisão da Deutsche Welle Alemanha, Namibiam Mux (Namíbia), AFN (EUA) e ERTU (Egipto); já em banda Ku, além de alguns canais dispersos, os “bouquets” digitais Digi TV (Roménia), Telenor (Finlândia) e um “bouquet” muito recente, que está a ser transmitido ainda em regime experimental, proveniente da Macedónia, o Macedonian Mux. Antenas aconselhadas para a recepção deste satélite: em banda C, recepção global 3 m, recepção hemisférica entre 90 cm e 1,10 m (estes são valores teóricos, tirados a partir dos mapas de cobertura fornecidos pela Intelsat); em relação à banda Ku, deverão ter como mínimo um diâmetro de cerca de 70 cm (“Spot 1” e “Spot 3”).

    4º Oeste Amos 1/2
    Esta constelação de satélites tem os seus diagramas de irradiação dirigidos para a Europa Central e Médio Oriente, não sendo portanto possível captá-los em Portugal.

    5º Oeste Atlantic Bird 3
    É outro satélite de grande potência de emissão e transmite tanto na banda C como na banda Ku. Enquanto que a transmissão em banda C é mais vocacionada para o continente africano, em banda Ku o caso muda de figura e as áreas preferenciais são a Europa e Médio Oriente. Este satélite foi muito referenciado na Tele Satélite na altura da entrada em funcionamento da emissão da televisão digital terrestre em França, porque é através dele, a exemplo do que acontece com a emissão da televisão analógica, que é transmitido (parcialmente em aberto) para posterior distribuição no território francês o “bouquet” digital do sistema TDT, podendo alguns dos canais que o integram ser recepcionados em Portugal em óptimas condições. Para a recepção deste satélite, em banda Ku o diâmetro mínimo das antenas estará na ordem dos 60 cm para a recepção de portadoras digitais e de 80 cm para a recepção de portadoras analógicas.

    7º Oeste Nilesat 101/102
    É através destes dois satélites que são transmitidos diversos “bouquets” digitais árabes. A banda de transmissão utilizada é a Ku, mas o diagrama de irradiação dos dois satélites não é muito favorável para o nosso país, pelo que os diâmetros mínimos aconselhados para as antenas de recepção são na ordem dos 80 cm.

    8º Oeste Télécom 2D e Atlantic Bird 2
    Esta dupla de satélites não é de grande interesse para o nosso país, devido principalmente aos feixes na banda Ku serem dirigidos para o território francês e Médio Oriente, havendo contudo a excepção do feixe “Europe”, o qual permite a recepção de canais de televisão com antenas na ordem dos 70 cm. No entanto, como as emissões regulares se reduzem a uma portadora analógica pertencente ao Canal+ France, codificado em Nagravision, e a um “bouquet” digital sírio (os restantes canais são atribuídos a ligações técnicas, consequentemente de ocupação muito aleatória), o interesse na sua recepção é só um pouco acima do nulo. As antenas a utilizar terão um diâmetro mínimo na ordem dos 70 a 80 cm.

    11º Oeste Express 3A
    Satélite russo que eventualmente desperta pouco interesse para a recepção de canais televisivos para o normal utilizador deste tipo de serviço em Portugal, com excepção dos colecionadores de “figurinhas” televisivas. Em banda C os canais de televisão emitidos são russos e búlgaros, ao passo que em banda Ku a emissão resume-se a três canais italianos. Para a recepção em banda C (e tendo em atenção que este satélite teve há alguns anos uma perda de cerca de 3 dB na potência de transmissão nessa gama de frequências), o diâmetro aconselhado como mínimo será na ordem de 1,80 a 2 metros. Em banda Ku, devem ser empregues antenas de 80 cm a 1 metro de diâmetro.

    12,5º Oeste Atlantic Bird 1
    Satélite que até há algum tempo tinha um tráfego praticamente simbólico, neste momento já tem uma ocupação espectral com algum interesse, mercê da emissão de alguns canais e “bouquets” digitais oriundos do Leste europeu e, acima de tudo, com a vantagem de incluir alguns canais de emissão livre. É perfeitamente captável com antenas de 60 cm de diâmetro.

    14º Oeste Gorizont 37
    Satélite russo já na fase de fim de vida, pertencente à RSSC, transmite uma portadora analógica de uma estação russa, Perviy Kanal. Com uma órbita inclinada de 6,2º, será de facto um tipo de recepção bastante instável e difícil, pelo que só é aconselhável para os especialistas da recepção em banda C. Embora não esteja perfeitamente explícita a potência de “downlink”, o mínimo aconselhado neste caso para a sua recepção será uma antena na ordem dos 3 metros.

    15º Oeste Telstar 12
    Satélite pertencente à Loral/Skynet, transmite uma colecção de canais interessante, pelo que poderá eventualmente despertar a atenção dos aficionados da recepção satélite. Tendo uma potência de transmissão bastante forte, é possível recebê-lo com antenas de diâmetro a partir dos 60 cm.

    18º Oeste Intelsat 901
    Da penúltima geração de repetidores espaciais da Intelsat, é um satélite de grandes performances mas que está praticamente vazio de canais, relativamente à difusão de canais de televisão. A par de algumas ligações técnicas, de periodicidade irregular, é transmitido para distribuição o canal da NBA. Quando há emissões neste satélite, o que não é muito frequente, pode-se receber os seus sinais com antenas na ordem dos 60 cm.

    20º Oeste Intelsat 603
    Mais um satélite “moribundo” a ocupar uma posição orbital. Não foi detectada nenhuma emissão e nas listas de frequências vêm somente assinaladas ligações técnicas. Sem interesse.

    22º Oeste NSS 7
    Este satélite pode despertar algum interesse, principalmente na parte que toca à recepção em banda C, onde já se conseguem receber canais de televisão com antenas que poderão variar entre os 1,20 e 1,80 metros.
    Na banda Ku, emite para a nossa zona alguns canais de televisão assim como algumas ligações técnicas; a antena aconselhada para a recepção em Ku poderá ter a partir de 60 cm de diâmetro.

    24º Oeste Intelsat 905
    Da geração do IS 901 e com características de emissão semelhantes. Até à data não foi registada nenhuma transmissão de televisão.

    27,5º Oeste Intelsat 907
    A par do NSS 7, este é outro satélite nesta área orbital com algum interesse sob o ponto de vista de recepção, tanto em banda C como em banda Ku. As antenas a utilizar são da mesma ordem de dimensões que para o NSS 7.

    30º Oeste Hispasat 1C/1D
    É decerto o satélite que em Portugal tem mais antenas apontadas na sua direcção. Através deste repetidor espacial são transmitidos diversos canais de importância mediática, como - por exemplo - canais religiosos pertencentes a diversas igrejas, além dos muito desejados “bouquets” digitais da kaka (o maior interesse para o nosso mercado), Digital+, Mediapark, etc… Sendo uma das constelações de satélites com uma das maiores áreas abrangentes, em relação à Europa vai desde praticamente o meio do Oceano Atlântico até à parte Ocidental da Rússia e Ucrânia, podendo-se afirmar sem qualquer tipo de exagero que é uma das posições orbitais em banda Ku que abrange uma maior área geográfica. Aliás, a sua zona de penumbra vai até às ilhas de Cabo Verde e alcança igualmente a Guiné, sendo possível - segundo relatos de leitores - receber aí os seus sinais em permanência praticamente durante todo o dia. Entre nós, com bom tempo (ou seja, com céu limpo ou pouco nublado), é possível a recepção dos seus sinais dentro da zona de maior potência (a área dos 54 dBW) com antenas de diâmetro na ordem dos 30 cm.

    31,5º Oeste Intelsat IS-801
    Satélite de fraca ocupação de canais televisivos. Em banda C existem três canais de televisão, respectivamente o ORTM do Mali, o RTS1 da Sérvia e o árabe Tele Sahel, em analógico. Em banda Ku só ligações técnicas, raras.
    As dimensões das antenas: para a banda C poderão rondar os 2,0 m e para a banda Ku cerca de 90 cm.

    34,5º Oeste Intelsat IS-903
    O forte deste satélite parecem ser também as emissões em banda C, onde se poderão receber alguns canais televisivos destinados a África (tal como o MCA, da Nigéria), além do KNR TV (Gronelândia) e o pacote CRFT (destinado às forças militares canadianas). Em banda Ku, somente ligações técnicas. As antenas: para as emissões em banda C 1,80 m; e para aquelas em Ku 60 cm.

    37,5º Oeste Telstar 11 e AMC 12
    É uma posição orbital praticamente sem interesse. Em banda Ku existem alguns transponders com emissão direccionada para Europa, mas o espectro televisivo resume-se somente a ligações técnicas de ocupação muito aleatória. Para a recepção desta posição orbital aconselham-se antenas com um diâmetro mínimo de cerca 80 cm.

    43º Oeste PAS 6B/3R
    Nesta posição orbital estão co-posicionados o satélite PAS-6B, que transmite em banda C com difusão exclusiva para a América Latina, e o 3R, em banda Ku mas, ao invés do seu “companheiro”, com emissão dirigida para o Brasil, América do Norte e Europa. Este satélite transmite alguns canais sul-americanos capazes de despertar algum interesse junto dos entusiastas portugueses da recepção satélite, pelo seu ineditismo. Pode ser captado em boas condições com antenas na ordem dos 85 cm.

    45º Oeste PAS 1R
    É um satélite cuja emissão em banda C não é dirigida para o hemisfério Este, pelo que não é possível a sua recepção em Portugal. Na transmissão em Ku, além de alguns serviços de Internet, só é possível receber-se o “bouquet” da CCTV, o qual contém apenas dois canais de televisão, respectivamente o CCTV 4 e o CCTV E&F. Embora o “footprint” fornecido pelo operador situe o nosso país numa zona de potência na ordem dos 48 dBW, este transponder só foi recebido em condições com uma antena de 85 cm.

  2. #2
    Administrador WaR is just really nice WaR is just really nice WaR is just really nice WaR is just really nice
    Registo
    06-03-2005
    Local
    V.N.Gaia
    Idade
    25
    Msgs
    6.893
    Rep Power
    1000

    Default

    n sei de onde sakaste, mas tem aki grande infos

  3. #3
    VIP saboga Visitante Avatar de saboga
    Registo
    07-01-2005
    Local
    Sintra
    Idade
    43
    Msgs
    376
    Rep Power
    0

    Default

    Excelente Post!

    Bom trabalho!

  4. #4
    Membro Avançado shrek Sei desbloquear um telemóvel shrek Sei desbloquear um telemóvel Avatar de shrek
    Registo
    15-07-2005
    Local
    Lisboa
    Idade
    41
    Msgs
    192
    Rep Power
    117

    Default

    mt bom post, obr

  5. #5
    Super Moderador kapoing has a spectacular aura about kapoing has a spectacular aura about kapoing has a spectacular aura about Avatar de kapoing
    Registo
    21-12-2004
    Local
    Bragança
    Idade
    32
    Msgs
    3.340
    Rep Power
    157

    Default

    tanto lixo espacial..quero saber onde vao meter isso tudo quando ficarem obsoletos...

  6. #6
    Administrador Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Bninho has a brilliant future Avatar de Bninho
    Registo
    10-11-2004
    Local
    Perafita
    Msgs
    19.950
    Rep Power
    1000

    Default

    deixam a deriva ou portugual compra pk pra nos vai ser o ultimo grito

  7. #7

    Default

    Lindo! ele há gajos muita bons nisto...
    Ainda não confirmei nenhum, mas parece-me fiável...

  8. #8
    Membro Avançado batistabomb Sei o que é um telemóvel
    Registo
    08-03-2007
    Idade
    43
    Msgs
    108
    Rep Power
    96

    Default

    boas
    grande amigo lusomaco,esqueceste-te de um muito importante
    eurobird 9º este (tvtel)
    grande abraço

+ Responder ao Tópico

Similar Threads

  1. Não podemos ter tudo
    By MrPhilip in forum Anedotas
    Respostas: 4
    Última Mensagem: 17-02-2009, 05:02
  2. Route 66 e satelites GPS
    By smcg in forum GPS
    Respostas: 6
    Última Mensagem: 27-10-2008, 17:25
  3. Receber dinheiro por navegar na net
    By mannuri in forum Conversa da Treta
    Respostas: 8
    Última Mensagem: 18-03-2007, 00:00
  4. Todos os Satélites que podemos receber em Portugal
    By lusomaco in forum TV por Cabo
    Respostas: 5
    Última Mensagem: 30-03-2006, 23:13
  5. Enviar e Receber Fax
    By kapoing in forum Software
    Respostas: 9
    Última Mensagem: 16-12-2005, 15:33

Regras

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts